MQs = Caverna Santana

A caverna de Santana é que tem a maior quantidade de formações rochosas do país. Para acessa-la, são cinco minutos de caminhada até a caverna, que tem 8,5 km de extensão, porém apenas 800 metros estão abertos para o público.

Uma das principais formações rochosas de seu interior é conhecida como “cavalo”, pois as pedras lembram o pescoço e a cabeça do animal. Passarelas e escadas foram colocadas para facilitar o acesso às rochas, esculpidas naturalmente pelas gotas d’água, por mais de dois milhões de anos. Na parte final do passeio há uma “ponte” estreita, que atravessa uma fenda de 20 metros de altura sobre o rio Roncador, que corta a caverna. 

O Núcleo de Santana é o principal ponto de visitação do PETAR. Nele estão localizadas suas principais cavernas: Caverna de Santana, Caverna do Morro Preto, Caverna do Couto, Caverna da Água Suja e Caverna do Cafezal, além de várias cachoeiras:Cachoeira do Couto, Cachoeira das Andorinhas e Cachoeira do Betarizinho, entre outras

O acesso à essas cavernas é muito fácil, sendo a “Caverna da Água Suja” e “Cafezal” as mais distantes da base do núcleo, cerca de 40 minutos de caminhada pela Trilha do Rio Betari. Mas a trilha é um atrativo à parte, que leva muita gente à percorre-la.

Para entrar no núcleo é cobrado uma taxa por pessoa + taxa por veículo, sempre em dinheiro. O núcleo está localizado próximo ao Bairro da Serra – Iporanga/SP, onde pode se chegar por estrada asfalto/terra, e é o que recebe o maior número de visitantes durante o ano todo. saiba mais

 

MOTOTURISMO EM QUADRINHOS?

VOCÊ SÓ VÊ AQUI.

 

 

 

NOVAS AVENTURAS 

A SAGA COMPLETA DO PETAR ESTÁ AQUI

       

      

 


CRÉDITOS


Fotos e Edição: Marcos Duarte

 

conheçam também:

VIDEOS YOUTUBE

FOTOS DO FLICKR

FOTOS 360º

SAIBA MAIS SOBRE A  CAVERNA SANTANA

                                   AS “LUZES” DE IPORANGA

                                   A REGIÃO DO PETAR

                                   ONDE FICAR NO PETAR

 

Deixe um comentário

comentários

Jornalista, advogado e editor do Portal D Moto, já foi colaborador da Revista Moto Adventure e do Portal Damas Aladas, trazendo imagens e textos dos mais diversos segmentos do motociclismo, já que pilota há mais 44 anos.

3 Comments

  1. Cleberson disse:

    Como pode ser tão perto de onde moro, e ainda assim ser completamente desconhecido por mim.
    Agora estou maluco querendo conhecer a região.

  2. Hosting disse:

    Nem todas as cavernas sao abertas a visitacao. Isso faz com que o numero excessivo de visitas nao degradem esse rico e fragil ambiente.

Deixe um comentário