ENTREVISTA: Cigano e o Globo da Morte

Uma pirueta, duas piruetas.. Bravo! Bravo! Aqui não se trata de saltimbancos, mas de “motimbancos”, já que suas piruetas são feitas com motocicletas, dentro de um resistente globo de aço de aproximadamente 5 metros de diâmetro. Vamos ver?

Cigano

 

Neste mês de agosto o Portal D Moto traz uma entrevista exclusiva com “os ciganos”, troupe de ases do Globo da Morte, mas que carregam nas veias o puro sangue de genuínos motociclistas.

 

Troupe Cigano

A Caravana que acompanha esses audaciosos pilotos é fantástica. Uma imensa Pick Up customizada da GM e um trailer personalizado não deixam passar desapercebidos esses motociclistas que usam de suas máquinas para entreterem milhares de pessoas em todas as apresentações que fazem, no Brasil e em alguns outros países. 

 


COM O CIGANO PAI


 

Cigano pai

Conversando com o Cigano (Pai) descobrimos que ele já foi dono de circo e que o Globo da Morte e “caso antigo”. Pilota há 18 anos na esfera metálica e hoje trabalha com seu filho Diego, de 32 anos, e com outros membros da equipe, que pilotam motos Yamaha RT 100cc, 2T, de enduro, sem nenhum patrocínio da marca. 

 

Apresentação Cigano

 

As apresentações da troupe são feitas com até 3 motos e uma bicicleta, dependendo do interesse dos organizadores do evento. Segundo cigano essa conciliação entre moto e bicicleta é muito boa e garante bons espetáculos que cativam o público presente.  

Cigano pai

 

Embora toda a experiência circense, Cigano só passou a pilotar motos próximo dos 40 anos de idade. Desse tempo para cá já teve algumas motocicletas e hoje conduz sua HD pelo Brasil todo, em eventos e viagem dos Abutre´s, que participa há 15 anos, sendo diretor da sub sede de Boituva. 

Troupe Cigano

 

Segundo Cigano a moto hoje faz parte integral de sua vida: “Quando não estou fazendo shows por aí, vou aos encontros, revejo amigos, viajo de moto e coisas assim”. E percebemos que é verdade, pois quando entrevistamos ele, era só alegria entre tantos amigos. 

 


A NOVA GERAÇÃO


 

Ases do Globo da Morte

 

Diego hoje praticamente dirige a troupe e acabou por adotar o apelido do pai: Cigano. Como era de se esperar, Diego começou cedo e com 12 anos já se atrevia no Globo da Morte, iniciando com uma bicicleta. Na bike ficou por cerca de um ano para ganhar experiência que hoje não lhe falta. 

Globo da Morte

 

Há 20 anos se apresentando por todo o Brasil e por muitos outros países (mais tempo que seu próprio pai), orgulha-se de ter sofrido apenas 3 acidentes em toda a carreira, o que diz ser raro. Segundo nosso entrevistado, tem amigos seus que costumam cair 3 ou 4 vezes… por ano. 

Globo da Morte

Cigano Jr. nos adverte que o Globo é realmente perigoso e que os acidentes costumam ser desastrosos, já que em todos os casos “ou se cai em cima da moto, ou embaixo dela e em nenhuma das duas opções é confortável”. Conhece ex-globistas que hoje não podem se locomoverem, por causa de acidentes. 

 

Globo da Morte

 

Relata que o maior problema é quando a moto “trava” estando ela na parte baixa do globo, pois ela chegará sem força no alto e “descola”, caindo em seguida. O prejuízo é maior quando há outra ou outras motos juntas. 

 

Globo da Morte

Nos acidentes mais corriqueiros é comum acontecer luxações sérias e/ou quebra de ossos. “Sempre há pancadas doloridas nesses casos. Com sua equipe ainda não aconteceu nada de grave pois costumamos andar equipados e só fazemos o que sabemos, sem inventar nada de improviso”. 

 

Globo da Morte

 

Em sua vida como piloto de Globo da Morte, lembra-se de uma ocasião em que sua moto “engasopou” quando estava no looping. Por sorte conseguiu completar a curva superior e para-la em baixo, senão a coisa ficaria feia, pois tinham mais pessoas no globo.  

RT 100 cc

Diego nos confidenciou que gosta de suas “motinhas” pois, “além da nostalgia de ter um motor de dois tempos carburado, elas são bastante leves e ágeis, além de responderem mais rápido ao comando”. Comprou-as do Circo Beto Carreiro há algum tempo, mantendo-as devidamente reguladas e conservadas. 

 


VIDA DUPLA


 

Diego também tem sangue de motociclista e é escudado pelos Abutre´s há cerca de 10 anos. Para seus passeios e viagens conta com uma potente Fat Boy, da Harley Davidson. Mas não é isso que o faz ter uma vida dupla. 

Dr. Diego Cigano

Durante os dias da semana Diego se traveste. Calma, não é nada disso, tirem esses maus pensamentos da ideia. O que estamos demonstrando é que nosso entrevistado, de segunda a sexta feira, deixa de lado o capacete, coletes, botas e cheiro de gasolina, para usar “outros panos”: o terno social, com gravata e gola engomada. 

 

oab

 

Na cidade de Boituva, onde vive, Diego maneja um escritório de advocacia, junto com um sócio. Segundo ele: “só não consigo esconder o cabelo, mas as tatuagens ficam escondidas pela camisa e falo mais formal”. Realmente, com o cabelo até a cintura, difícil mesmo de esconder. 

Globo da Morte

Quando perguntamos ao Cigano Jr. como ele concilia as duas profissões, ele foi incisivo: “Mesmo como advogado não posso esquecer de onde vim: sou de uma família circense. Independente de onde tiver ou da posição social que eu me encontrar, vou continuar fazendo o Globo da Morte, senão a vida perderia o sentido para mim”. 

 

Globo da Morte

 

Tal resposta, evidentemente, nos calou fundo, mas ele continuou a nos explicar: “Quando falo para advogados de outras comarcas que sou globista, causo impacto. Os que são da minha cidade já me conhecem de longa data e já não se surpreendem”. 

Globo da Morte

Na apresentação com as motos naquela imensa esfera metálica, Cigano nos reservou outra surpresa: O sócio do nosso entrevistado, também advogado, motociclista e membro do Abutre´s, ficou de “cobaia” no centro do globo durante toda a apresentação, e dava para ver seu olhar de terror entre as motos rodopiando por todo o lado. Êta coragem doutores!!! 

Globo da Morte

Finalizamos nossa entrevista com a convicção, cada vez maior, que para sermos motociclistas temos, em primeiro lugar, que nos despojarmos dos preconceitos e encararmos de frente nosso gosto, com a moto que pudermos ter, mas sempre de conformidade com nossas limitações físicas, sem tentarmos agradar quem quer que seja. 

 

VÍDEO DA APRESENTAÇÃO DA EQUIPE CIGANO

 

Parabéns à toda equipe Cigano e esperamos vê-los mais vezes, quer nas raias do motociclismo, ou nas lides de judiciário. 

Portal D Moto, sempre trazendo o mundo da motocicleta à você  

GALERIA DE FOTOS DO EVENTO

 todas AQUI


 CRÉDITOS


 Conheçam também:

YOUTUBE

FOTOS 360º

TODAS AS FOTOS DO PORTAL

 

Deixe um comentário

comentários

Jornalista, advogado e editor do Portal D Moto, já foi colaborador da Revista Moto Adventure e do Portal Damas Aladas, trazendo imagens e textos dos mais diversos segmentos do motociclismo, já que pilota há mais 44 anos.

2 Comments

  1. jesuel disse:

    sou filho do jo de lambari quiser entrar em contato entre no e-mail josalviano@yahoo.com.br do lambari moto fest!ele ja entrou em contato com vcs para trazer o show em outubro.quando puder mandar o email de vcs

  2. Marcos Duarte disse:

    Bom dia. repassaremos o recado

Deixe um comentário