Extintor de bola: Será a maneira mais simples e rápida para extinguir o fogo?

 

A proposta Tailandesa é bastante simples, mas levou séculos para que chegássemos a ela, que é uma evolução de antigas garrafas de vidro que eram jogadas no fogo, para extingui-lo. 


Segundo seus desenvolvedores, essa bola é ativada por temperatura e consegue extinguir fogos das Classes A, B e C. Possui 14,5 cm de diâmetro e peso de 1,3 kg de pó químico do tipo ABC. Prática para se usar, é ativada em aproximados 3 segundos, uma vez jogada ao fogo. 

O produto é patenteado pela Asia Iras Holdings Sdn Bhd, que garante que seu manuseio é fácil e não requer manutenção ou segurança especial para ser armazenada.

Ao ser ativada (explodir), a bola emite um som com cerca de 130 decibéis que, segundo o fabricante, serve para alertar sobre a ocorrência da emergência.


 

Sua utilização não prescinde das técnicas usuais, principalmente nos incêndios de grandes proporções, mas é eficaz no início dos incêndios, já que é acionado automaticamente, sem intervenção humana ou de qualquer outro equipamento de detecção de chamas.

Se bem projetada sua instalação, pode realmente ser fator decisivo de contenção imediata de incêndios, evitando prejuízos matérias e de vidas em jogo. Para sua utilização “manual”, o fabricante insiste que não há necessidade de treinamento ou habilidades especiais para seu uso, bastando “jogar a bola no fogo”.

.

Outro ponto positivo do produto é seu grande prazo de validade (5 anos), que confere grande economia para seus utilizadores, que ficam dispensados de anualmente revisarem seus extintores, muitas vezes com empresas de qualidade duvidosa, que apensas substituem o lacre.

.

Com a proposta do fabricante, qualquer pessoa pode adquirir e usar o produto para sua segurança, seja uma grande empresa, como uma dona de casa, um estudante, etc.

VEJA O VÍDEO DA EMPRESA 

 Vamos aguardar para ver.

 


CRÉDITOS


Fotos e Edição: Marcos Duarte 

conheçam também:

VIDEOS YOUTUBE

FOTOS DO FLICKR

FOTOS 360º

 

Deixe um comentário

comentários

Jornalista, advogado e editor do Portal D Moto, já foi colaborador da Revista Moto Adventure e do Portal Damas Aladas, trazendo imagens e textos dos mais diversos segmentos do motociclismo, já que pilota há mais 44 anos.

Deixe um comentário